Número total de visualizações de página

Fussballverband Region Zürich mit Portugiesischen Teams

BLOGGER: SP de Braga, Braga, Portugal. Sporting Clube de Braga de Zurique, Zürich, Switzerlande - GVrreiros do Minho e cultura luso Portuguesa & Helvética...

3. Liga - Gruppe 2
Sporting Clube de Zürich & Centro Lusitano de Zürich
http://www.football.ch/fvrz/de/verein.aspx?v=1629

4. Liga - Gruppe 3
Lafões Club Portugues
http://www.football.ch/fvrz/de/meisterschaft-fvrz.aspx

4. liga - Gruppe 4
Braga de Zürich & Benfica Clube de Zürich
http://www.football.ch/fvrz/de/meisterschaft-fvrz.aspx

Refiro que, o SP de Braga de Zürich, joga com o nome emprestado da Organisação FC Industrie Turicum 2

Site Oficial da Liga Portuguesa de Futebol Profissional http://www.lpfp.pt/Pages/Inicio.aspx

e-mail inspiracaodoautor@sapo.pt

domingo, 12 de julho de 2009

Rugas de Pedra

DEUS É FÊMEA - P. Bártolo Pereira
Rugas de Pedra
“Quelhas”
A 18 de Junho de 2008, Padre Bártolo Pereira recebeu uma carta, com um comunicado de expulsão da nossa comunidade, na Igreja de “S. Félix e Santa Régula em Zurique”. Desde então a essa data, P. Bártolo tem vindo a reflectir e meditar sobre o assunto que o vinha a atormentar. Daí começou e, iniciou a escrita para este livro, embora traga à ribalta assuntos relacionados com a comunidade onde começou, precisamente há trinta anos em, “Santa Clotilde em Genebra” até aos nossos dias em Zurique. O lançamento do livro intitulado; “Rugas de Pedra” surgiu um ano depois, em Junho 2009, com rascunhos de história. Este exemplar relata um pouco da vida religiosa e, passagens do Pastor e suas ovelhas pelo culto e fora do culto. Acredito plenamente no sofrimento deste pastor da igreja Católica, Apostólica, Romana! Sinto-o um homem lutador pelas suas convicções, aliás devemos a ele em termos ficado com o espaço que vínhamos usufruindo à uma década e meia de anos, onde tínhamos e vamos continuar a ter a celebração do culto dominical. “Nunca respondi à provocação, remetendo-me a uma reflexão em meia dúzia de artigos publicados na Gazeta Lusófona” (Padre Bártolo Pereira.) Porém estive sempre atento às comunicações expressadas pelo nosso Sacerdote e pelo jornalista, no qual mereceram a melhor atenção! No entanto não deixei de escrever ao nosso caro amigo director, Adelino Sá, a dizer-lhe o seguinte por outras palavras: (Penso que uma das causas que levaram a igreja Suíça a repudiar a igreja portuguesa, terá a ver com comportamentos menos impróprios à boca de entrada da igreja e cá fora na hora corrente da celebração eucarística…) Digo mesmo que presenciei, e isso não é alheio a quem quer ver! Adultos e rapaziada cá fora a falarem em voz alta e darem risotas. Mais, precisamente no local de entrada vi com olhos de ver, beijos e mais beijos entre namoricos, um lugar impróprio pelo menos quando a santa missa está a decorrer. Uma à parte: Deveria haver alguém que impusesse mais respeito aquela hora, a quem não tem respeito pelos outros. (Outro motivo seria a inveja ou o ciúme de a nossa comunidade encher ao rubro a igreja com centenas de fieis, e as esmolas que caem nos cofres duma igreja da comunidade lusófona.) Para terminar, aconselho a ler este livrinho, e não posso deixar de dizer que, S. Félix e Santa Régula são padroeiros da cidade de Zurique pertencentes a uma legião romana em outrora. Desejo felicidades ao senhor reverendíssimo, Abade Bártolo Pereira, e que goze a partir desta data em Portugal, a sua reforma com muita saúde e muitos anos de vida e que de vez enquanto nos venha visitar à Suíça… Pois todos irão sentir a sua falta, e das suas graças durante a celebração da mesma na eucaristia de Domingo.
Zurique 13 de Julho de 2009
João Carlos Veloso Gonçalves

"Quelhas" autor/escritor/jornalista - Gaseta Lusófona - http://www.gazetalusofona.ch/, Fri-luso - http://friluso.no.sapo.pt/, Lusitano de Zurique - http://www.cldz.ch/, Terras de Lanhoso - http://joseabiliocoelho.com.sapo.pt/, entre outros...
Veja os Blogues culturais internacionais
http://inovalar.blogspot.com/
http://povoadelanhosoacounoseum.blogspot.com/

50 comentários:

Sporting Clube de Braga de Zurique disse...

Fazer história

Aproxima-se o centenário da revolução republicana que, não sendo uma data feliz, é uma data histórica e como tal será assinalada. Se para os seus devotos se trata de comemorar, para nós monárquicos e cidadãos livres trata-se tão só de rememorar.
Garantidos estão já discursos laudatórios e pomposas evocações: o regime celebrará a data do seu nascimento e a sua sobrevivência por um século. As comemorações oficiais não se debruçarão sobre a república proclamada em 5 de Outubro de 1910, mas sobre um regime idealizado e abstracto, sobre generosas intenções que se presumirão nos republicanos de 1910, e das quais os políticos comemorantes se pretenderão afirmar-se herdeiros.
Acontece que estas celebrações, pelos equívocos em que se sustentam, constituem uma oportunidade única de sobrepor alguma verdade histórica à propaganda oficial. Assim, beneficiando da democrática ferramenta de comunicação que é Internet, um grupo de cidadãos juntou-se com a intenção de desenvolver uma plataforma informativa online: www.centenariodarepublica.org.
Visitem-nos com regularidade pois que por aqui vai correr muita tinta: é que nós queremos fazer história.

Papa condena violência no Iraque disse...

Papa condena violência no Iraque

Bento XVI enviou uma mensagem ao líder da comunidade católica no Iraque, Cardeal Emmanuel III Dely, condenando os recentes ataques terroristas no Iraque, que atingiram nove igrejas católicas e ortodoxas, provocando 4 mortos e 34 feridos desde Sábado.
Através do seu Secretário de Estado, Cardeal Tarcisio Bertone, o Papa manifesta ao Patriarca da Babilónia dos Caldeus a sua proximidade espiritual com as comunidades católica e ortodoxa no Iraque. No texto, Bento XVI encoraja as autoridades "a fazerem tudo o que for possível para promover uma coexistência justa e pacífica entre todos os grupos da população iraquiana".

No documento, publicado na última edição do jornal "L'Osservatore Romano", o Papa diz rezar "por uma conversão do coração dos autores da violência".

Os atentados ocorrem num momento em que tem lugar a retirada das tropas norte-americanas do país, atingindo igrejas em Bagdad e Mossul (norte do país). No regime de Saddam Hussein, os cristãos em Mossul eram cerca de 25 mil; hoje são cerca de 500.

Responsáveis da Igreja Católica no Iraque, citados pela Rádio Vaticano, asseguram que estamos na presença de um plano "criminoso" destinado a provocar a fuga dos cristãos do Iraque. Desde 2003, a comunidade cristã perdeu mais da metade dos seus fiéis: de um milhão de fiéis passou aos actuais 400 mil.

Os cristãos originários da área entre o Iraque, a Turquia a Síria e o Irão - onde os cristãos são aceites desde o século I - têm recusado a criação de um enclave étnico-religioso nas planícies de Nínive, alegando que tal solução resultaria numa espécie de "gueto".

Póvoa de Lanhoso a contrariar ou no seu melhor! disse...

História

Estes cristãos representam umas das mais antigas comunidades do Oriente, remontando ao século II. Acredita-se que o Apóstolo Tomé, antes de seguir o seu caminho até à Índia, terá deixado na região dois discípulos, Mar Addai e Mar Mari.

Da sua pregação nasceu uma Igreja que, nos primeiros séculos do Cristianismo, demonstrou uma enorme vitalidade e se espalhou nas regiões que hoje são a Síria, o Irão e o Iraque. As raízes cristãs são testemunhadas por mosteiros e conventos nos séculos V e VI.

A chamada Igreja Assíria do Oriente obteve a autonomia no concílio de Markbata, em 492, com a possibilidade de eleger um Patriarca com o título de "Católico". Em 1830 o Papa Pio VIII nomeou o "Patriarca da Babilónia dos Caldeus" como chefe de todos os católicos caldeus. A sede deste Patriarcado era Mossul, no Norte do Iraque, e seria transferida para Bagdade em 1950, após a II Guerra Mundial.

O rito Caldeu é um dos 5 principais ritos do Cristianismo Oriental e desenvolveu-se entre os séculos IV e VII, antes da conquista árabe. A denominação de "caldeu" prevalece no Ocidente desde o séc. XVII, embora os habitantes da região prefiram a designação "siro-oriental".

As celebrações conservam o uso do aramaico e possuem gestos, espaços e ritmos muito especiais que, nalguns casos, remontam ao tempo dos primeiros apóstolos.

MENSAGEM: disse...

MENSAGEM: Ultima hora; fazia tanto gosto de mostrar a meu PAI a homenagem escrita a meu Avô: Portugal: Ditadura de Salazar - Homenagem ao Sargento Joaquim Gonçalves, Sargento 'Quelhas' na Grande Guerra Mundial 1914 a 1918 na batalha de La Lys, em jornais na Suíça; exemplo do Fri-luso, Gazeta Lusófona e Lusitano de Zurique, mas, lamento e estou entristecido, meu PAI deixou-nos num sopro de vida e transitou para a morte... Esta HOMENAGEM também é para ele, que descanse em paz junto de minha MÃE.


O meu PAI é um rei do universo...
Foi ele que deu o ser e a vida...
Se sou quem sou, por esta vida concebida...
Não sei se mereço ou perverso...

Este ídolo de quem me refiro...
Trouxe-me paz, sabedoria e afeição...
Deu tudo por tudo, por mim na vida...
...Para eu ser um bom cidadão...

DEUS lhe perdoe aquilo que errou...
Hoje lembro, amor, tristeza e solidão...
Sim, porque este ídolo emperrou...
Mas sou feliz, e por ele tenho afecto e gratidão...

Que o intelecto o atraiçoou...
Inspirado num Pai que deu o que sabia


Metáfora

A escuridão da noite é mais clara,
Que a visão de um cego,
Só a morte é mais negra.

“Quelhas" autor dos vivos

Póvoa de Lanhoso a contrariar ou no seu melhor! disse...

http://povoadelanhosoacounoseum.blogspot.com/

Amigos este blogue está a operar desde a Suíça, podem desafogar vossas mágoas e fazerem passar vossas ideias para cá, convido-os, para assim este ser um blogue que, possa partilhar com Portugal e Suíça, e todo mundo a falar e ler português. Sei que não substitui o blogue Coisas da Suíça, os colegas tinham um nível bastante alto de conhecimento geral, sobretudo da Suíça e Brasil. No entanto corro o risco de dizer, se, os visitantes forem mais deste lado que, do lado de lá, farei notícias sobre a parte mais justificativa e conveniente. Força aí, comentem, quem sabe não mudarei o nome do Blogue. Fiquem bem.

"Quelhas" autor, escritor, jornalista, não profissional - amador!

entrevistas disse...

Entrevistas no 1. Aniversário do SC de Braga de Zurique, a representantes do SC de Braga

Depois de ter vindo desta festa, festa do aniversário do SC de Braga de Zurique, e ter feito entrevista ao Dr. João, presidente financeiro da SAD do Braga, ao Dito, treinador dos juniores do Braga e ao Jaime Tiago, jogador do Braga, seguido do cantor Luís Filipe Reis, estava a chegar a casa pelas 3 da madrugada, feliz da vida, inesperadamente recebi uma chamada que, não contava, da notícia do falecimento do meu PAI, subitamente por paragem cardíaca. Por esse motivo inadiável ainda não coloquei as mesmas neste blogue e ainda não mandei para o jornal anexado com fotos. Perdão.

entrevistas 1 disse...

Dr. João Gomes – Director financeiro da SAD do Braga

Quelhas – Boa noite senhor Doutor João Gomes e desculpe-me por esta pergunta! Porque motivo o presidente do SC de Braga, António Salvador não veio à festa do aniversário do Braga de Zurique?
Dr. João Gomes – Teve um assunto pessoal inadiável que realmente apareceu em ultima hora e não pode mesmo comparecer. Ele fazia mesmo questão de cá vir, aliás quando surgiu o convite ele prontificou-se, mas por um assunto pessoal não foi mesmo possível.
Quelhas – Bem eu fiz-lhe esta pergunta, porque saiu a mesma, no cartaz de publicidade ao aniversário do SC de Braga de Zurique, só por isso!
Dr. João Gomes – De forma alguma! Aliás o senhor presidente esteve cá ano passado e gostou bastante de cá estar e também é um facto que ele apoia bastante esta expansão que o Braga tem tido, na casa de Zurique, na casa de Paris e nalgumas filiais nos concelhos limíferos da zona de Braga. Ele incentiva bastante, mesmo, esta expansão do Braga e não veio porque não pode mesmo.
Quelhas – Dr. João Gomes outra pergunta: Diga-me em que parte é que, o Braga apoia o Braga de Zurique?
Dr. João Gomes – Apoia em termos logísticos, nome, logística e tudo que eles optarem de nós.
Quelhas – E a parte financeira?
Dr. João Gomes – A parte financeira nunca se colocou! A parte financeira é auto sustentável na casa do SC de Braga de Zurique.

entrevistas 2 disse...

Bruno Tiago, jogador médio do SC de Braga

Quelhas – Bruno Tiago, jogador médio do SC de Braga, certo! Quando é que o Braga vai ser campeão nacional, já que é um dos quatro melhores clubes portugueses do campeonato da primeira liga?
Bruno Tiago – Esse é um objectivo que todos os adeptos e jogadores e muitos nomes, penso que este ano não nos deixaram, principalmente na Luz e em casa com o Porto, foi nítido que não nos deixaram lutar por mais que a Europa e as pessoas já não tem dúvida que o Braga é um clube grande de Portugal.
Quelhas – Bruno diga-me uma coisa, você gostava de jogar num clube maior em Portugal ou no estrangeiro?
Bruno Tiago – É obvio que qualquer jogador e cada um tem as suas ambições, e eu como um jogador jovem ambicionava jogar num clube que luta-se por outros objectivos que, o Braga neste momento não tem condições para lutar. O Braga tem um presidente e toda a estrutura com uma mentalidade muito forte e vencedora, alcançamos aquilo que nos propusemos pela Europa, mas não conseguimos o título. É obvio que gostava de jogar num clube que lutasse por outros objectivos que não o Braga.
Quelhas – Qual era o clube que preferia?
Bruno Tiago – O clube que me desse as melhores condições financeiras e que fosse mais rentável para o Braga e que me desse muitos títulos.
Quelhas – Preferia um clube nacional ou internacional?
Bruno Tiago – Não importava ser cá, já tive uma experiencia no estrangeiro. Penso que hoje em dia o futebol português está um pouco destabilizado, penso que não temos o devido valor que devemos ter, devido a todas estas polémicas que acontecem, todos os finais de época não se sabe quem desceu, quem não desceu, oito meses de atraso de ordenado! Por isso o futebol nacional está um bocado exteriorizado e obrigam os jogadores a ir para outros países. Eu como jogador português, não me importava de ir de uma primeira divisão portuguesa para uma primeira divisão Romena ou do Chipre, mesmo que não tenha a mesma dimensão do nosso campeonato.

entrevistas 3 disse...

DITO – Treinador dos juniores do SC de Braga

Quelhas – Boa noite Dito, agrada-lhe alguns jogadores do SC de Braga de Zurique, para o SC de Braga em Portugal?
Dito – Boa noite, o tempo foi curto, nós vimos um jogo praticamente e isso é muito pouco para se analisar um jogador, no entanto ouve um ou outro jogador que saltou em relação aos outros. Também é bom que se perceba que o Braga está com um nível de exigência muito elevado. Isto passa por um processo que tem continuidade, aliás começou há bem pouco tempo e hoje estamos aqui a festejar o seu primeiro aniversário. É também preciso que o SC de Braga de Zurique vá acompanhando, obviamente pelas suas diferenças ao nível da dimensão que vai atingindo o Braga a nível nacional e nos últimos anos internacional, para que haja uma maior selecção de jogadores nesta zona para a equipa de Zurique, para podermos ter um acompanhamento mais próximo desses jogadores e virmos aqui em vez de uma vez por ano, duas ou três vezes e, com certeza ao longo do tempo vá surgindo alguém para prestar provas no SC de Braga.
Quelhas – Ok, Dito esta pergunta só mesmo a si! Gostava de treinar os Seniores do Braga?
Dito – Isto é assim, eu já treinei todos os escalões em Portugal e pela primeira vez estou a treinar a formação dos juniores do SC de Braga com muito prazer. É o clube que mais representei em Portugal em oito anos, depois que passei pelo Benfica e pelo Porto, aliás foi pelo Braga que praticamente comecei, três anos de formação e cinco nos seniores. Nós temos que estar preparados para tudo, eu não tenho essa ambição desmedida, faço o meu trabalho com maior profissionalismo que posso e pelos sítios que passo. Como sabe o Braga está ao nível dos três grandes do futebol português, colaboro com outras formações do Braga para além dos juniores, como disse estou preparado para tudo e treinar qualquer divisão se essa oportunidade surgir.

Nota: falta a entrevista ao cantor Luís Filipe Reis

"Quelhas" jornalista

Entrevista Virtual disse...

Entrevista Virtual a partir da Suíça:

- A partir desse teu talento, e, depois de tantas horas presas a uma rádio, qual é a tua recompensa?

- Aqui é a publicidade que aparece quando abres a página e na RTPI é as mensagens que cada uma é pagas.

- Como assim! o ouvinte abre a página a partir do seu PC através da rádio: Clipes on Póvoa de Lanhoso rádio do imigrante na RTPI e nas MSG que escrevemos para ti na base de dados no rodapé?

- Isso é na RTPI, as conversas que o pessoal tem entre eles, eles pagam por cada mensagem, eu fico com metade e na internet eu levo algum, por cento da publicidade.

- Então quer dizer que é rentável? a publicidade do site http://www.justin.tv/kidblitz que se está a fazer chegar a todo o mundo, é o suficiente para abrangeres os teus objectivos!

- Se não fosse isso, eu não sou tão maluco para ir investir não sei quantos mil neste treta toda.

- Estás a publicitar a Câmara com imagens da Póvoa de Lanhoso! Eles pagam-te por isso?

- Isso não é publicidade... só para te por no meu cabeçalho eu tive que pedir autorização ao meu servidor e explicar-lhe que não ganhava nada com isso

- E comentários ao livro do "Quelhas", que dizem os ouvintes sobre isso, desde qualquer parte da Europa, principalmente da Suíça?

- Ainda não disseram nada, mas também só o inseri ontem

- Obrigado, obrigado por esta pequena entrevista, que te fiz sem tu saberes o conteúdo. Obrigado Tony e muitos sucessos para a rádio virtual de Sobradelo da Goma e do mundo pela internet.

"Quelhas" autor do mundo...

Em resposta disse...

Em resposta ao senhor anónimo de Junho 26, 2009 que comentou no Castelo de Lanhoso.

“Quelhas”

Caro senhor(a), eu não vejo nenhuma contrapartida em postar entrevistas ao mundo do futebol!
Em primeiro lugar trata-se de um primeiro aniversário de uma casa portuguesa em Zurique, "SC de Braga de Zurique" 1. (a) Filial do Clube Minhoto fora do país, só aí já revela interesse para Portugal inteiro e para o Minho em geral.

- E se nós no estrangeiro gostamos de saber notícias de Portugal, os portugueses gostam de saber notícias de portugueses imigrante fora do país?!

Depois nem todos são, ou, tem interesses em certos assuntos postados nos blogues, para si este assunto é um deles.
Por conseguinte para outros, a misericórdia ou a política, o futebol e outros assuntos passam ao lado esquerdo da mão direita.
Não podemos gostar de todos os assuntos, mas não deveremos ser alheios a eles.
Penso que ler nos blogues assuntos diferentes daqueles que sugerem, faz parte da vida e da actualidade e cultura geral.
E com todo o respeito que tenho pelo Dr. Humberto, meu conterrâneo, e para mim, é bom termos uma Misericórdia maior para os nossos velhinhos, refiro-me ao Lar de S. José.
Agora quanto ao H.A.L., fechava as portas para dar lugar a mais espaço à terceira idade que, na Póvoa de Lanhoso é uma constante.
Quanto ao Centro de Saúde mantinha aberto, só e unicamente para os médicos passarem receitas.
Sou contra as urgências na Póvoa de Lanhoso, sou e sempre foi, agora muito mais, sim! Depois que meu PAI faleceu (por falta de responsabilidade do "INEM" ou talvez, não sei, do mau funcionamento dos serviços).
- Agora digam-me, o tempo que se perde, não chegava para chegarmos a Braga e ter outros meios, em vez de ir para as urgências e ser enviados tardiamente para a morte de viagem para o H.S.M. em Braga?
Penso que deveremos respeitar as ideias dos outros, eu respeito a sua! Também quero que respeitem a minha.
Temos de ser unânimes a certos assuntos, e, quando não se gosta, faz-se como nos jornais, vira a página e lê o artigo seguinte…
Fiquem bem, um abraço de Zurique para a minha comunidade que, receio de não serem tolerantes a factos, mas contudo aceito-os, mas tenho o direito de me prenunciar em liberdade. Adeus, adeus até a um dia que, não volta a ser noite, não sabendo qual o dia que antecede essa noite, mas que esteja bem longe...

Festival Eurovisão, Suíça ganhou 2 vezes disse...

Bom dia, até ser noite e, voltar a ser dia...

- Flor-de-Lis

"Festival Eurovisão da Censura"

Portugueses, enquanto, não houver harmonia entre os países latinos, não haverá proximidade aos lugares cimeiros, para com o tempo conseguirem uma vitória no festival da Eurovisão da canção.

Os países dos Balcãs, ex. União Jugoslávia, são unidos.

Os países Nórdicos, ex. União Soviética, são unidos.

Reparem se entre a França, Espanha, Portugal e outros países latinos, dessem entre si (8, 10 e 12) pontos, somavam pelo menos, mais 30 pontos, de forma que, subiam para cima do meio da tabela.

A Noruega fica no extremo norte da Europa, mas lá conseguiu mais uma vez (3) mas, digamos com mérito próprio, a canção era linda e a imagem que passaram era maravilhosa e também ajudou no palco.

O país com mais vitória no festival da Eurovisão foi a Irlanda com (7) vitórias.

Quero referir que a França, Luxemburgo, Reino Unido ganharam (6) vezes, no entanto refiro, os países das antigas Uniões que citei atrás não concorriam.

Já agora a Suíça, Espanha e Itália ganharam por (2) vezes.

Portugal obteve o modesto 15º lugar! O país a participar mais vezes e nunca ganhou!

Caso para dizer, para o ano há mais, temos de ser unidos entre latinos e, conseguir objectivos.

Força Portugal. Sempre.

A preferência de Brasileiros e o ridículo 1 disse...

A preferência de Brasileiros e o ridículo.
Brasileiros são os que mais casam com Portugueses entre imigrantes em Portugal! Brasileiras são os que mais casam com Suíços entre imigrantes na Suíça! Isto e seguidamente às preferências das pessoas do sexo aposto das suas nacionalidades… A pobreza extrema no Brasil faz com que muitos preliminares Brasileiros fujam de sua terra Natal, indo parar a maior parte à Europa, principalmente a Portugal e Suíça. O assunto que trago à ribalta é relativamente à prostituição e às mulheres Brasileiras ilegais na Suíça. A maioria das mulheres e crianças da nacionalidade Brasileira vem ao engano para a Europa, ou seja, existe grupos organizados e particulares a fazerem tráfego de mulheres para se servirem delas e explora-las em vários tipos de vida e escravatura. Aliás quero aproveitar de dizer a esta parte que a Suíça é um país de exploração a todos os níveis no trabalho, pagam pouco e querem muito, falarei deste assunto noutra oportunidade! O tráfico de mulheres adultas não é somente no Brasil, mas também nos países da América do Sul. Na Suíça é proibido a entrada a pessoas fora da Europa, por esse motivo todos e quaisquer uns dos povos a viver na Suíça entram ilegais, uns como forasteiros em férias, outros como asilados ou refugiados, então, os europeus entram com passaporte legal e com direitos a residência e contracto de trabalho. O motivo mais provável dos ilegais é ficarem por cá, uns pedem auxílio. Outros ficam fugindo da polícia para não serem encontrados. Para os leitores reflectirem como as pessoas das antigas colónias Portuguesas entram legais em território Helvético, deixo uma dica, em primeiro lugar entram em Portugal e arranjam trabalho e passaporte Português, e ficam com dupla nacionalidade, depois sim, se entra legal na Suíça, como emigrante europeu, refiro-me ao Brasil, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, Cabo-Verde e São Tomé e Príncipe. Devo dizer que todos aqueles que possuírem passaporte português tem facilidade de arranjar trabalho com contrato e direito a Permisso, para assim poder estar legal na Suíça. Caso contrário cai nas malhas da droga, álcool e prostituição… “O tráfico de pessoas é o recrutamento, o transporte, a transferência, o alojamento ou o acolhimento de pessoas, recorrendo à ameaça ou uso de força ou a outras formas de coação, ao rapto, à fraude, ao engano, ao abuso de autoridade ou à situação de vulnerabilidade ou à entrega ou aceitação de pagamentos ou benefícios para obter consentimento de uma pessoa que tenha autoridade sobre outra, para fins de exploração. A exploração inclui, no mínimo, a exploração da prostituição de outrem ou outras formas de exploração sexual, os trabalhos ou serviços forçados, escravatura ou práticas similares à escravatura, a servidão ou a remoção de órgãos.” As mulheres que, na prostituição vendem o seu corpo, mais tarde vêm a arranjar marido através da mesma. Depois de muitos processos, de voltas e mais voltas, depois de muitas tristezas e mágoas, vem o consolo de um lar, mas, nem sempre duradoiro.

A preferência de Brasileiros e o ridículo 2 disse...

A mulher Brasileira é a mulher mais “caliente” do planeta terra, o homem Suíço não gosta por natureza colar-se para toda a vida com a mesma mulher, a isso trás problemas familiares, muitos deles começam logo no inicio dos casamentos! Em primeiro lugar o homem Suíço tem por natureza a mentalidade de fazerem amor ou sexo, como queira, aos fins-de-semana ou seja uma ou duas vezes por semana, pois o trabalho é mais importante que o corpo! (Prefiro). Por sua vez a mulher Brasileira é tropical e, no contexto a mulher mais meiga à face da terra, qualquer homem, mesmo não falando a mesma língua, ilude-se com a formosura Latina Americana. Conclusão, o Homem suíço não dá à mulher Brasileira tudo que ele precisa, sendo que nem só o dinheiro é que a faz feliz! Depois posteriormente vem os (Cornos), e o divórcio. Caso a mulher Brasileira seja fiel ao homem Suíço, o tempo é uma constante da vida e do cansaço que vem a difundir mais tarde, a reflexão tem a ver também com as mentalidades Suíças, embora os Helvéticos estejam a ficar cada vez mais modernos e menos tiranos, aprendendo os usos e costumes com os europeus e outras pessoas a nível mundial a viver na Suíça. Uns dos grandes problemas depois do casamento e seguido do divórcio, são os filhos que, separando, os mesmos filhos mais tarde tem um pai e um padrasto e que notoriamente se dão vem entre eles, já com a mãe será totalmente diferente. Muitas dessas mulheres voltam a cair na prostituição, uma vez que a vida em terras Helvéticas é muito difícil, e pelo facto de não conseguirem sustentar uma casa com filhos, mesmo tendo direito ao abono da criança e direitos Sociais. E para terminar, já que tinha tanta coisa para contar! A mulher Brasileira é a mulher mais interesseira do Planeta, pelo homem, quando lhe sentir dinheiro, por isso até casam sem amor e fazem amor por dinheiro, mas, não refiro a todas, principalmente aquelas que entram ilegais e querem fugir da desgraça e da miséria a que nasceram e as submeteram posteriormente. Outras fazem-no por necessidade, uma vez que a vida em terras helvéticas é muito difícil. Outras fazem-no por livre vontade e prazer! Mas também há muitas mulheres sérias, aliás há mulheres sérias e menos sérias por todo lado, de Portugal ao fim do mundo…

Quelhas Jornalista português

COISAS DA SUÍCA disse...

COISAS DA SUÍCA

http://coisasdasuica.swissinfo.ch/

Novamente me-deparo com generalizações… mesmo que ao final tente demonstra que não o é…afinal a ultima frase é de se concordar em 100% há pessoas serias e nao serias em quaisquer locais do planeta. Ja viajei muito ao Brasil e possos garantia que nem todos os habitantes vivem em extrema pobresa. Principalmente no estado de Sao Paulo há locais e muitas tecnologias em igualdade a paises da europa. assim como não todos os alemães sao nazitas, nao todos brasileiros

EPEP disse...

Olá, sou, João Carlos Veloso Gonçalves.
Venho vos aludir para facto de pensarem numa revista mensal para trazer-vos mais conhecimentos, sendo que nem toda a gente tem internet. Depois também dão a conhecer outras gentes e outras culturas diferentes. Uma revista actua no mundo da publicidade, neste caso portuguesa, ligada a empresas nacionais na Suíça. Também por outro lado dá-se a conhecer pessoas e a facilidade de elas se exporem, tanto a nível pessoal como no mundo das artes e literatura. Muito e muito mais!? Para isso existem custos, mas, se cada sócio arranjar um patrocinador, tudo se torna fácil, pois os patrocínios alimentam a revista. Por sua vez a revista trás conhecimentos e convívios, anúncios grátis para a vossa associação. Divulgação. Neste caso tudo cresce em conjunto, cresce a revista, cresce a associação EPEP, cresce o bar, cresce o clube, cresce o folclore, cresce as finanças e crescem as pessoas envolvidas e quem faz cultura jornalística e visual. Um ponto de vista que, apenas vos quero fazer entender para chegarem a uma conclusão. Enviei este texto, porque converso com o Albino e, julgo que vos devereis unir e pensar neste processo de inovação para vossa colectividade ser mais dinâmica. Desculpem se escrevi algo que não deveria, mas, contudo foi aquilo que me saiu momentaneamente. Estou ao vosso dispor para conversar sobre o assunto. Vejam por favor um dos meus blogues e, no lado direito tem o meu historial para reflectirem nele e também na revista do Lusitano de Zurique e jornal Fri-luso e Gazeta Lusófona, como funcionam as publicidades e as escritas. Pensem a EPEP e os que fazem parte dela, merecem…

blog http://inovalar.blogspot.com/

Autor povoense "Quelhas"

Um abraço a todos os associados

a distãncia das notícias disse...

Casa do Benfica da Póvoa de Lanhoso

Em resposta:
Caro (a) anónimo (a) que preferiu fazer-me a pergunta seguinte:

"Quelhas que nos diz a esta proeza dos miúdos da Casa do Benfica? Não é de louvar?

30 de Abril de 2009 22:07"

Vou-lhe dizer, fiquei surpreendido quanto a uma equipe de futebol pertence à Casa do Benfica da Póvoa d Lanhoso, situada da Minha terra, Sobradelo da Goma!

Faz hoje precisamente onze meses que cheguei á Suíça, e uns dias antes de partir de viagem, fiz uma entrevista ao senhor presidente da Casa do S.L.B. da P.V.L., Guilherme Ramos, que, saiu no jornal Gazeta Lusófona, o mais cotado em Zurique e Luzerna. Ofereci gratuitamente uma publicidade na mesma comunicação. Fiquei de arranjar sócios para a casa, mas com tanto desemprego na Suíça e falta de tempo, não é fácil, fê-lo em Portugal antes de vir!

Sou Sócio n.0 25, de facto não é porque goste assim muito de futebol, a esta parte já gostei bastante mas a corrupção tem me afastado, sempre adorei o atletismo, modalidade que era bastante bom, mas a casa do S.L.B. da P.V.L. é uma imagem do meu concelho, e, por isso tenho um hi5 ligado a muitas casas do Benfica em Portugal para publicitar!

Estou contente pelo facto de existir uma equipa ligada ao Benfica povoense, vai em primeiro, mesmo que fosse em último era de louvar. Estou triste por não haver comunicação comigo, aliás já falei com duas pessoas ao telefone ligadas á casa, Simão e Martinho e, nada me falaram, fica a casa a perder, pois poderia fazer grátis mais publicidade através do Jornal e do hi5!

Tal como algumas pessoas, já fiz algo pela casa do S.L.B., ao contrário de outras que não erguem uma palha. Foi através de mim que por duas vezes, a maior parte dos artistas povoenses estiveram presentes na casa, no lançamento e festa do meu livro "Inspiração do Compositor" designado por, “Ajudar a casa do Benfica a crescer” associado a outras culturas, assim como obras de arte e artesanal. Foi tema de jornal na imprensa povoense por várias vezes a título grátis.

De verdade custa-me a acreditar que, haja uma equipe de futebol das camadas jovens na casa onde sou sócio, e muito já fiz por ela, e ninguém me ter comunicado. São uns tristes, fazia, lá falta o senhor Castilho para revolucionar a escrita e a promoção via internet...

Hi5: casadoslbdapvl@sapo.pt

Para informações sobre a casa e publicidade ou escrita para o jornal: inspiracaodoautor@sapo.pt

Quelhas

26/Mai 12:25
Casa do SLB da Póvoa de Lanhoso diz:

Sporting Clube de Braga de Zurique disse...

http://sportingclubedebragadezurique.blogspot.com/

Escolas, CB P. Lanhoso, 21 VITÓRIAS...

Escolas da «CASA DO BENFICA DA PÓVOA DE LANHOSO» chapa 12 ao Palmeiras

21.º JORNADA,
CB P. Lanhoso 12-0 Palmeiras

22.º JORNADA
Crespos - CB P. Lanhoso

LÍDERES DA SÉRIE C, DO ESCALÃO "ESCOLAS"

21 Jogos, 21 Vitórias
Melhor ataque das séries, 246 GOLOS
Melhor defesa das séries, 9 golos
Melhor diferença das séries, 237

INACREDITÁVEL, OS MIÚDOS DA "MELHOR EQUIPA POVOENSE" AINDA NÃO JUSTIFICARAM UMA LINHA NOS JORNAIS DA PÓVOA DE LANHOSO...

Simularam a minha morte 1 disse...

Lusitano de Zurique

Sucumbiu o Quelhas ‘inspirador’

Na manhã do dia 1 de Maio de 2009, pelas 04.00 horas da madrugada faleceu inesperadamente, “Quelhas” autor, escritor e poeta, na sua morada na Suíça. A família enlutada vem participar o funeral do seu ante querido em campa de família. O corpo está submetido a autópsia na cidade de Zürich. O funeral está agendado para o dia 8 de Maio às 17.30 horas, pelo facto apresentado na alínea atrás. A família enlutada agradece a presença aos amigos e conhecidos na missa de corpo presente na igreja de Sobradelo da Goma.

“Deus criou o universo material e tudo o que criou “era muito bom”. O pecado, porém, trouxe a morte (separação) e deteriorou a criação de Deus: “Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram”. Além disso, por causa do pecado do homem “a criação ficou sujeita à vaidade [inutilidade]. Assim, a criação tem gemido e esperado pela libertação da servidão da corrupção para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Igualmente, nós, os crentes, “esperamos avidamente pela nossa adoção como filhos, a redenção de nossos corpos. Porque nesta esperança somos salvos”.”

Sucumbiu o poeta dos emigrantes em Zürich

Directora: Sónia Araújo

http://www.cldz.ch/

Simularam a minha morte 2 disse...

Gazeta Lusófona

Testamento 1…

...Quando eu morrer,
A ti responsável!
Quero pedir e querer,
Que sejas incansável:
Daquilo que no suposto fique a dever...
Quero que efectues todos os pagamentos!
Mas também todos os recebimentos!
Que serão muito maiores...
E cobrem com certeza os outros valores...
- Pois eu quero ir, eu quero,
Para aquela gelada cova,
Daquele cemitério!...
Mas quero que me levem devagar...
E com muito jeitinho,
Para eu ter a certeza, penso...
Que ainda por mim tendes carinho!...
Mas não te esqueças,
Mesmo que mereças,
Os incertos recebimentos,
São manuscritos no testamento...
E serão repartidos,
Pelas minhas filhas,
Nas partilhas:
- Que eu quero ir sossegado,
E, mesmo gelado,
Quero ir feliz,
Pelo bem que eu fiz...
Todo o outro património,
Faz parte do nosso matrimónio,
Que deves gerir...
Para um dia repartir...
Quanto ao resto,
Desejo-vos felicidades,
E atesto...
Sejas feliz de verdade! –

Serei grato na interinidade…


Testamento 2...

– Pois, eu adiante não existo,
Nas vossas vidas,
Mesmo assim, persisto,
Que sejas feliz...
Que tenhas quem vos ampare,
Assim como eu fiz...
- Só quero pedir só mais uma coisa,
Ex. aqui o meu critério,
Não quero ir para aquele cemitério!...
Tu sabes qual!
Prefiro ir para a campa n.º um,
Por bem ou por mal,
Por detrás daquela capela,
Para me proteger daquele ou daquela,
Do sol, do vento e da geada,
Que será gelada?
E poderá queimar a relva,
Que asseia verdejante,
O jazigo de minha Mãe...
Que quero repartir um dia também
Seja por mal ou por bem!

Eu fiz um PEDIDO; não quero ir, mas levai-me!

O Autor é um cómico…

In, Inspiração do Compositor, Graficamares, João Carlos Veloso Gonçalves, “Quelhas” pág. 94/95

Director: Adelino Sá

http://www.gazetalusofona.ch/

Simularam a minha morte 3 disse...

Fri-Luso

Não tem direito a uma estátua...

O poeta, o escritor, o crítico:
Escrevem idealizando factos reais e fictícios…
Imaginar é fácil!...
Pois na realidade até se fantasiam coisas no obscuro, sonhando!
Mas divulgar é mais difícil, pois é preciso ter calma, dedicação,
prazer, vontade, responsabilidade, afecto e amor à arte…
Sobretudo ter perfeição e gostar muito daquilo que se faz,
quer seja o que for...
Contudo, o poeta escreve versos e poesia rimando e brincando com as palavras, quer sobre coisas actuais ou aparentes...
O Autor de revistas e jornais relata factos mais ou menos sérios e complicados, de informação e conhecimento…
Esse, o analisador, é o mais louvado, escreve e critica o próximo, mas de forma perplexa, ou mesmo até arrasadora, ao fim e ao cabo tolerante…
Sim, porque o seu critério é quase sempre sério! …
Faz da sua escrita uma verdadeira revolta da expressão da palavra e chamando a atenção daqueles que escrevem, ou mandam piropos na via pública...
Só que este nunca é reconhecido e nunca, mesmo nunca, verá a sua idealidade a ser reconhecida como tal e, ao contrário dos outros, ter direito um dia a uma estátua?!...

Inspirado na vida de um escritor crítico em relação aos outros....
O Compositor também sofre…
In, Inspiração do Compositor, Graficamares, João Carlos Veloso Gonçalves, “Quelhas” pág. 217

Director: Vicente Jorge

http://friluso.no.sapo.pt/

Simularam a minha morte 4 disse...

Andam brincando aos poetas

Aos poetas

Quando os poetas se calam
Eu ouço os gritos do silêncio
Eu vejo a escuridão do caos
E pressinto a noite que se achega
À árida terra dos homens.
Quando os poetas silenciam
Formam-se as grandes lacunas,
Os espaços não preenchidos
De todas as paixões humanas
Sublimadas ao infinito
Nos rastros do cotidiano.
Quando os poetas se calam
No céu, as estrelas choram
E a lua solitária se lamenta.
O perfume da noite se esvai;
Não há mais ninguém
Para cantar o amor.

©Shirley Carreira



Poeta...

Poeta é estar vivo e querer morrer
ser poeta é estar morto e querer ser rei
Ser poeta é ter um espírito franco e indagador
Posso ser poeta sem querer ser

Ser poeta não é ser santo
é ter porres de bebedeiras
falar besteira entre amigos
e dar risada sobre seus próprios sentimentos

Ser poeta é ser sozinho
ser poeta é não ser entendido
ser poeta é viver sem sentido.

Tiago Henrique dos Santos


Andam brincando aos poetas

Andam brincando aos poetas e com sentimento deles por não terem que fazer... Lamento. Aqui quem brinca são os poetas com suas palavras ao vento que trazem no pensamento.

Sérgio Augustine


Se sou poeta tenho vida? Se era poeta já não tinha vida!

…Um dia quando morrer hei-de dar a vez a uma criança nascer…

João Gonçalves "Quelhas"

Simularam a minha morte 5 disse...

Retirado do blogue Casa das Agras:

Faleceu o Quelhas

Fui surpreendido pela notícia que acabei de ler noutros blogues - Castelo de Lanhoso e Avante Póvoa de Lanhoso -, de que faleceu o Quelhas. Embora não seja apreciador da sua escrita, pois ainda não consegui ler nenhum dos seus livro até ao fim, para além de considerar que de facto carecia de qualidade narrativa para se aventurar na senda da publicação, apesar perceptível, ultimamente, uma gradual melhoria, não posso deixar de reconhecer que habitava nele um espírito lutador e inconformista. Por tudo isso, para ele, os meus respeitos. Para a família, os meus pêsames sinceros.•

É mais uma vida que se vai numa fase ainda verde da sua existência quando trilhava novos caminhos na busca da sua realização pessoal e de uma existência menos atribulada.•

Mas a vida é assim. Um sopro antes da morte!

Simularam a minha morte 6 disse...

Anónimo

Ao Quelhas dai-lhes Senhor o eterno descanso.
Perdeu-se um homem da letras.

Ficou a sua obra como memoria.

Simularam a minha morte 7 disse...

O "Quelhas" está vivo e bem vivo e de saúde.

Brincadeiras de mau gosto!

Tem acontecido coisas ridículas nestes blogues, apagam comentários e fazem notícias falsas.
Como se não bastasse, ainda comentaram um dia destes o caricato, que mal eu fiz aos cobardes?
Pensam que brincar com coisas sérias, não feri as pessoas!?
Mais grave ainda e tenho a certeza de que, quem anunciou a falsa morte, foi a pessoa que preferiu dizer, ("matai o "Quelhas",) bem estamos a correr para a fim do mundo.
Antes que seja tarde rezai em vivos por vossas próprias almas, mas, desconfio que já não tem perdão pelos actos miseráveis que cometem...
Fiquei triste quando a minha própria família me telefonou, aliviaram do coração, porque lhes falei do outro lado.
Série de contactos via e-mail, blogues e hi5 onde tenho apagado tudo que esteja relacionado à mentira da minha falsa morte.
Peço o favor que apaguem todos os comentários e desmintam a todos aqueles que souberam desta falsa e inevitável tristeza mentirosa e iludida.
Por favor apaguem e desmintam.
Um abraço para quem se preocupou comigo.

"Quelhas" sempre! O escritor mais fraco da Póvoa de Lanhoso para quem o preferir…

João Carlos Veloso Gonçalves

Zurique, 03/04/2009

Simularam a minha morte 8 disse...

Anónimo

Ainda bem que é mentira, o nosso poeta ia deixar apenas os livros e as suas comiquisses em memória, assim temo-lo em corpo e alma para nos alegrar.

Simularam a minha morte 9 disse...

Anónimo

Para os bons momentos, gratidão.
Para os maus, esperança...
Para cada dia uma ilusão.
E sempre, sempre, felecidades para o "Quelhas"

Simularam a minha morte 10 disse...

Anónimo

e viva o quelhas, tourada para o chão!
dizia o irmão do ze ferreiro.
e quelhas, não o neto, mas sim o avô, atirava com a tourada para o chão com medo do tolinho.
este dizia viva!
e o joaquim gonçalves dizia viva.
viva o quelhas, viva...
caso para dizer viva o quelhas júnior e neto do sargento quelhas.
e que vivas por muitos anos e a gente que os conte, para um dia nossos netos saber destas coisas que contam os passados no presente.

viva a vida

Simularam a minha morte 11 disse...

Solidariedade para comigo “Quelhas”


Grato pelos telefonemas que tem chegado da Suíça, França, Mónaco, Espanha, Luxemburgo, Alemanha, Portugal, Açores, Brasil, América do Norte.

Um obrigado ao Blogue Casa das Agras pela sua preocupação e ansiedade de pensar ter sido inútil, desde já compreendo a atitude a que se submeteu.

Obrigado aqueles que comentaram nos blogues e aos bloguistas que aceitaram todos os comentários, até aquele ao engano, pois não tiveram culpa no cartório.

Felicíssimo por depois de ter sido dado morto, falar com meus amigos ao telefone e MSN, r e-mail e blogues.

Tenho sido abordado por Zurique e as pessoas saúdam-me e abraçam-me de forma diferente, sinto a pura amizade de todos os conhecidos.

A minha família ficou exausta pela notícia falsa, também receberam montes de telefonemas a partir de toda a Suíça e principalmente de Portugal.

As filhas ficaram assustadas, até queriam que iluminasse todos os blogues e hi5,s.

Só eu tive a calma, pois estava de boa saúde, o resto era treta de má intenção, até porque era dia 1 de Maio e não 1 de Abril, alguém se enganou ou estava bêbado ou drogado.

Ainda não comuniquei com o (Lusitano), o titulo apresentava-se como tal, mas como sei que nada teem a ver, e muito menos não conheço a directora pessoalmente, seria desnecessário estar a incomoda-la.

Não o fiz e não o faço, seguidamente vinha um título com nome de (Gazeta) com um poema meu em homenagem, nada tem a ver com meu amigo pessoal, teria me ligado se fosse também ele no engodo.

Como se não chegasse, um terceiro titulo em nome de (Fri-luso) com uma prosa minha.

Ainda um quarto (Andam a brincar aos poetas) onde tinha uma celebre frase minha.

Normal ou anormal é, e não deve ser coincidência que, a mesma pessoa divertiu-se e meteu os nomes das comunicações sociais que escreve mensalmente, por brincadeira de mau gosto ou para me prejudicar…

Na sequência, mensagens de pesar e de carinho, falta apagarem a verdadeira/falsa notícia nos blogues, Quelhas agradece.

Obrigado e desculpem pela pessoa que o fez, talvez nesta altura se tenha vindo a arrepender, pois gostaria de saber quem é quem!? Perdoara-lhe caso se mostrasse arrependido...

Um abraço de apresso e amizade, pois ainda teem muito que me aturarem, espero eu, como dizia um dos posts, ainda agora falei com o Quelhas e parece-me estar bem de saúde, como ele é de palavra quando vier a Portugal vai pagar uma fresquinha, pois adiou a sua morte!

Um abraço, amigo, para Sobradelo da Goma e a todos no geral.

Quelhas sempre, antes e depois...

Simularam a minha morte 12 disse...

Os Livros

Os livros, para mim, são do mais perigoso que existe no mundo. Lê-los deixa muita gente aturdida e absolutamente convicta de que tem uma mente brilhante, pensamentos longitudinais e vanguardistas.

Não olho a direito para quem estrutura a sua personalidade e regurgita, a todo o momento, frases feitas de romancistas, poetas, filósofos ou ensaístas.

É meio caminho andado para se tornarem pessoas de "sucesso", líderes mundiais, políticos...

Quem baseia o seu conhecimento nas ideias dos outros não pode estar no caminho certo.

Se é daqueles que numa conversa trivial se revê em Bocage, se é daqueles que numa ocasião formal cita Descartes ou, pura e simplesmente, lê para se "instruir", mate-se.

Suicíde-se o quanto antes! Você é um perigo para as espécies que habitam este planeta.


Dedico ao meu amigo Qelhas, por muitos e muitos, longos anos que, se adivinham...

Simularam a minha morte 13 disse...

Anónimo

Parece-me que o quelhas simulou a sua própria morte para ver se tinha muitos amigos...

Simularam a minha morte 14 disse...

Traição e crime

"Anónimo, parece-me que o quelhas simulou a sua própria morte para ver se tinha muitos amigos...”



- O quelhas ainda não perdeu o juízo para simular a sua própria morte, para saber se tem muitos amigos...

Tenho muitos amigos, não tenho é muito tempo para eles!

Falta de Juízo deve ter o filho-da-puta que meteu a notícia, espero não sejas tu?

A cobardia chega a tal ordem que, a mesma cobardia é inefável, só de um psicopata, dizer coisas deste calibre, a torto e a direito ou por linhas tortas.

O comentador deste acto incrédulo, não tem a capacidade neurótica de medir as coisas.

Se este comentador não é um falhado, parece-o.•
No caso de não gostar da minha pessoa, não deveria vingar-se assim deste jeito, havia outra forma de atacar mas, de outra maneira. Pessoalmente.

Assim não tem perdão! A raiva com que descarrega o seu fel, com a notícia falsa e de mau carácter, que fez chegar a todo mundo, apenas, está a incomodar a minha pessoa e família.•
Não estou a responder a este insulto, sob pena, a quem é dirigido no anonimato, mas, pelo bom senso.•
Defendo todas e quaisquer pessoas, honestamente, contra esta mensagem suja e de mau gosto, não por ser vítima, mas, por ser da forma cobarde que o fazem, tenham-nos no lugar e assumam que o fizeram. Afirmem-no!•
A cobardia dá lugar à ingenuidade, para descarregar tudo que apetece, no sentido de denegrir imagens e personalidades publicas, ingenuidade essa, lamentável.•
Pensem antes de cometer tais desilusões para quem lê nos espaços dos blogues, visto que é lido mundialmente.•
Um abraço a partir de Zürich.•
Quelhas o autor mais fraco da Póvoa de Lanhoso, só e unicamente para quem o preferir!?

Simularam a minha morte 15 disse...

Anónimo

Ainda bem que é mentira, o nosso poeta ia deixar apenas os livros e as suas comiquisses em memória, assim temo-lo em corpo e alma para nos alegrar.

mal entendido!? disse...

Ou me fez perceber mal ou então foi mal entendido!?

Como tudo na vida há coisas boas e coisas más. Quero reflectir no assunto que postei e que certamente mereceu a melhor atenção da parte de quem o leu. Claramente que no Brasil existem ricos e pobres, interesseiros e não interesseiros, assim como em qualquer outro país! Apenas quis reflectir no mundo pobre, mais propriamente às favelas e território rural, onde existem sim mutilação de cadáveres para extraírem órgãos humanos e darem lugar à prostituição na Europa através de tráfego por malfeitores. O Latinos Americanos que vem para a Europa, através de terceiros, talvez não o faça por mal, mas por ignorância, por necessidade, outros por prazer. A mulher Brasileira, não refiro a toda, apenas aquelas que estão ou já estiveram na má vida, não porque quiseram, mas porque as obrigaram, essas são mais interesseiras que qualquer outra mulher a viver na Suíça. Pesquisei e esteve no terreno directamente para chegar a factos reais, conversei com mulheres Brasileiras e com homens de outras nacionalidades, nesta sondagem penso ter tirado minhas dúvidas. Espero ter explicado este tema que, nada tenho contra raças e mais os Brasileiros são meus irmãos de mãe diferente, somos países irmãos, antigas colónias de Portugal.

Quelhas



“O tráfico de pessoas é o recrutamento, o transporte, a transferência, o alojamento ou o acolhimento de pessoas, recorrendo à ameaça ou uso de força ou a outras formas de coação, ao rapto, à fraude, ao engano, ao abuso de autoridade ou à situação de vulnerabilidade ou à entrega ou aceitação de pagamentos ou benefícios para obter consentimento de uma pessoa que tenha autoridade sobre outra, para fins de exploração. A exploração inclui, no mínimo, a exploração da prostituição de outrem ou outras formas de exploração sexual, os trabalhos ou serviços forçados, escravatura ou práticas similares à escravatura, a servidão ou a remoção de órgãos.”

Pesquisa na internet

Caro Jornalista disse...

Olá Caro Jornalista.

1 - Obrigado pelo tempo dispensado.
Quanto ao poema dos NAMORADOS, fiz uma crítica ao colega Armindo, pelo facto de deixarem impune, um dia tão especial!
Nenhum tema aos namorados seria colocado, no entanto o Colega Armindo disse para enviar que, sairia na edição seguinte e, foi aquilo que eu fiz.
No entanto, um poema é um poema, e, pode ser publicado em qualquer altura, embora assentasse melhor na época a que lhe é devido.
Não deixo de lhe pedir para coloca-lo quando poder, também queria fazer uma surpresa à minha filha e namorado, uma vez que, a fotografia lhes pertence.
Estou a aguardar.

2 - Tenho facultado muitos textos ao Armindo, mas parece-me que, à pessoa errada, por isso mandei a mensagem escrita em forma de crítica.
Ok, vou passar a enviar para todos os endereços, assim chega com certeza!
Outra coisa vou-lhe mandar o endereço do meu blogue, http://inovalar.blogspot.com/ pode ver o rascunho do meu terceiro livro, "Terra das Maias da Fonte ou fontanário, história com histórias..." Este tema já saiu na Gazeta Lusófona, está a sair no Fri-luso e, gostaria que saísse no Lusitano de Zürique. Para mim era uma honra, para a revista era uma mais-valia. Não sei se sabe mas no Kanton de Zurique, a maior comunidade Portuguesa é do Norte, principalmente da Póvoa de Lanhoso. Depois este tema é um tema de história nacional! Veja, leia, verifique, para uma bom entendimento literário, deveria sair em pelo menos 8 edições, a não ser que se resuma, mas, perde qualidade de informação. Tenho o texto preparado e já reduzido para 8 edições. Diga algo.

3 - Vai nascer uma revista em Pficon - Zürich, para uma associação portuguesa sem fins lucrativos, no qual irei ser Director, precisava dos seus serviços, caso se venha a concretizar este sonho. Qual é o sua posição no Lusitano, só e apenas corrige ou tem mais afazeres como paginação e outros?!

Nota: Gostaria que metesse o endereço do blogue, nos meus trabalhos...

2 + 2 Anexos - Por Favor Veja

Vou adiciona-lo ao MSN: carlosquelhas-inovalar@hotmail.com

Um abraço.

Brasileiras, e, Sul Americanas disse...

Meus amigos é aquilo que acontece a muitas mulheres bonitas Brasileiras, e, Sul Americanas, não sabem com quem vem e para quem vão, de onde vem e para onde vão, submetidas à prostituição e droga, álcool e doenças. Fogem da polícia, não pagam seguro vida e são escravas do seu corpo. Quando não se encostam a ninguém e adoecem, acontece-lhes igual a esta mulher sem identificação!

- Mulheres do mundo pobre - 1° mundo

Não duvidem, sabem tão bem como eu que, para pessoas fora da Europa, não é fácil arranjar Permisso, entram como asilados e clandestinos. Noutro caso, os Brasileiros passam por Portugal com termo de residência e entram legais na Suíça. Dominicanos, e, etc. passam por Espanha da mesma forma e entram em terra Helvética, assim sucessivamente com outros países ligados a colónias suas antigamente. Caso contrário, todas as mulheres ou homens, neste caso clandestinos, teem que casar com um ou uma (Europeus) e há partida ficam com direito a Permisso, mas, contudo tem que ser um casamento sério e duradouro ou então vai pela água abaixo, tem de durar no mínimo cinco anos e de preferência ter filhos para assegurar, em caso de ser casamento com Suíços, ter a sua dupla nacionalidade.

De sem rosto, passam a ter um rosto sorridente e bem sucedidos na sociedade como qualquer europeu a viver na Suíça. Desculpem, mas sei tantas histórias de Brasileiras que, tenho que vomitar só um pouquito de raiva contra aqueles que fazem a vida dura a estas gentes magníficas e educadas sem igual. Tenho ou tinha uma amiga que, conheci mais minha esposa mal cheguei. Estava casada com um português, mas este trocou-a e, ela destabilizou sua vida, perdeu o trabalho, foi viver com outras amigas, um pouco em cada, até que foi parar a uma que andava na vida. Apesar de essa minha amiga ser humana, bonita e carinhosa, e depois de cair na desgraça, ficou rebelde, porque se tornava uma mulher insegura, triste e enraivecida, bufava com os CHULOS. Passou fome e sede, dormiu na rua, e levou pancada da velha, mas, arrebitou sempre cabelo para com os superiores ditos CHULOS, até que lhe cortaram um dedo, deixei de ter contacto com ela, provavelmente voltou ao Brasil ou então deixou de ter rosto ou identidade como aquela mulher da Macedónia. Factos insólitos.

Desculpem

Quelhas escritor

Um pedido mt especial ao BES disse...

Herr Veloso Gonçalves João Carlos
Breitensteinstrasse 29
8037 Zürich

Herr Leonel Ramos
Avenue de Montchoise 15
1006 Lausanne


05/04/2009


Olá.
Caríssimo senhor Leonel Ramos

Venho por este meio pedir a V.a Exa. um apoio para o meu terceiro livro que se segue;

"Quelhas" autor povoense, natural de Sobradelo da Goma, com morada na Póvoa de Lanhoso, actualmente a viver em Zürich, convida-o para ler “Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário, história com histórias...”

Pode ver as quatro imagens da (s) Maria (s) da Fonte e, ouvir as várias versões musicais dos compositores, sobretudo a idealidade do “inspirador” e as críticas construtivas em forma de humor...

"O Hino Nacional da (Maria) da Fonte é uma mais-valia, idêntico, quase igual ao Hino da República Portuguesa, sendo que o primeiro é normalmente usado para saudar altos cargos militares, e ministros da República, enquanto o segundo é sempre utilizado na presença do Chefe Maior das Forças Armadas - Presidente da República."

A história da (Maria da Fonte) não é só uma história regional, mas, também nacional, assim, como reza o Hino da Heroína.

Caro amigo, Leonel Ramos, tem toda a informação no Blogue http://inovalar.blogspot.com/ - Pois, seria muito importante para mim, uma colaboração vossa.
O livro vai ter sucesso garantido, assim como as outras obras do autor, assim o espero!
Os livros "Inspiração do Compositor" e "O livro da criança" fascinaram o Minho e arredores, assim como nas terras Helvéticas.
São notícias de jornal, no Terras de Lanhoso, Maria da Fonte, Grito Livre, Gazeta Lusófona, Fri-luso, Lusitano de Zurique etc... Onde o autor também é colaborador em várias frentes e, diversidades de escrita.

Caro conterrâneo, gostaria que, se prenuncie sobre o assunto, para podermos posteriormente conversar.

Um abraço, esperando pela resposta sou atentamente.

"Quelhas" autor povoense

Deutschkurs intensive disse...

Deutschkurs intensive in Stadt Winterthur.

Meine name ist Veloso Gonçalves João Carlos, ich wohne in Zürich, ich komme aus Portugal, ich spreche Portugiesisch, und ein wenig Deutsch. Ich bin Journalist in der Schweiz.

Olá, estou a apresentado, sou o próprio Inspirador de sonhos. Mais um sonho realizado, ganhei um curso de Alemão grátis. Aproveitei!

Nunca é tarde para se aprender, quer seja o que for. E pegando nas palavras do meu amigo que, me fez em analise e critica num dos meus livros! Quelhas “tem uma cultura geral que se enquadra com facilidade seja qual for o tema.”

Estas palavras vão ao encontro daquilo que, tenho vindo a fazer a esta parte: Só a morte me vai parar!...

Como diz o título, e para um bom entendedor, basta. Trata-se de um curso de língua Alemã para uma melhor integração na comunidade e para a comunidade Suíça no kanton de Zürich.

O “Deutschkurs Intensive” não será, nem de perto, nem de longe, o suficiente para aprender a língua e escrever. Apenas é um motor de arranque para a continuidade.

A grande comunidade existente na Suíça é, que, vai ajudar a dar o passo seguinte, entre eles; Comunicar aprendendo mais. Melhor dizendo “In Kanton der Stadt die Zürich” é a cidade, do Mundo, onde permanecem mais emigrantes.

A base da língua em aprendizagem passa pelo curso, a pratica e a pronúncia bem na sequência cultural que, une as pessoas e raças linguisticamente falando. Difícil!

Os locais mais evidentes para evoluir na língua, linguisticamente, são nos postos de trabalho, onde trabalham pessoas de culturas diferentes. Só numa única língua se podem comunicar entre todos. Entre raças, fala-se a sua própria língua. É mau!

Entre certas outras ocasiões comunicam-se através da língua universal, Inglesa.

Aprender o Deutsch o mais correcto possível, tem de se falar necessariamente e, diariamente a língua do país que nos apadrinhou.

(In Deutschkurs) recebemos através da professora, a mensagem de falar sempre em qualquer circunstância em Deutsch: Apesar da existência do nosso educando, a teimosia dos alunos, tendem falar a sua língua madrasta com os colegas, e não em Deutsch.

No trabalho consiste sempre da mesma forma. Mal!

Estudar a base do Deutsch e seguidamente instruir-se é ganhar vida no kanton de Zürich onde se fala, lê-se e escreve-se o Alemão.

Cultivar-se em terras Helvéticas da vida para vida, é ser independente. O Deutschkurs Intensive, inicia e desenvolve em Deutsch, entre, colegas de várias nacionalidades.


Alunos que frequentaram o Deutschkurs Intensive

Emanuel - Português
Guerra - Português
Rubina - Paquistão
Alusimar - Brasileira
Fatmir - Kosovo
Ferdi - Macedónia
Rigano - Italiano
Fulo - Angola
Rosália - Portuguesa
Smith - Jamaica
Gorica - Servia
João - Português


Professoras que deram o curso

Ännette
Mónica
Ürsela

Curso Confirmação disse...

E C A P
Fondazione ECAP constituita dall Egil

Ente per la formazione professionale e la ricerca
Profissão, formação e instituto de investigação



Curso Confirmação

Confirmamos que o Sr. João Carlos Veloso Gonçalves em nosso instituto de formação do curso de alemão do mercado de trabalho fundamentos nível A1, tem visitado.

O curso é a partir de 16:02 até 09/04/2009 realizou nos 8 semanas a 30 horas.


Curso conteúdo

- Promoção de uma comunicação individual, as competências
- Vocabulário de construção em relação aos detalhes da pessoa e da vida naturalmente
- Introdução às estruturas gramaticais básicas
- Aprender / melhoria da aprendizagem dos indivíduos
- Trabalho: aprender sobre o trabalho / introdução de vocabulário específico / Aplicação


Para mais informações, entre em contato conosco

ECAP Foundation, Winterthur
Escola Chefe
Isella Fucentese

Curso de gestão
Fiz Annette, Monica Najmann

Winterthur, 09/04/2009


Winterthur
Zürcherstr. 19
Postfach 1752
8401 Winterthur
052 213 41 39
FAX 052 213 41 42
Email: infowt@ecap.ch

Convenzionato con
USS/CEO, CC, OO., CGTP
Vereinbarung mit
SGB/SABZ, CC.OO., CGTP

Membro/Mitglied SMILE
Membro/Mitglied SVEB

Kursbestätigung disse...

E C A P
Fondazione ECAP constituita dall egil

Ente per la formazione professionale e la ricerca
Beruf-, Weiterbildungs- und Forschungsinstitut



Kursbestätigung

Hiermit bestätigen wir, dass Herr Veloso Goncalves Joao Carlos an unserem Weiterbildungsinstitut den Kurs Grundlagen Deutsch im Arbeitsmarkt Niveau A1, besucht hat.

Der kurs hat vom 16.02, bis zum 09.04.2009 stattgefunden uns hat 8 Wochen zu 30 Stunden umfasst.


Kursinhalte

- Förderung der individuellen kommunikationsfähigkeit
- Wortschatzaufbau in Bezug auf Angaben zu Person und Lebens lauf
- Einführung in die grammatikalischen Grundstrukturen
- Lernberatung/Verbesserung der individullen Lerntechniken
- Stellensuche: kennen lernen des Arbeitsmarktes/ Einführung von spezifischem Wortschatz/Bewerbung


Für weitere Auskünfte stehen wir gerne zur Verfügung

Stiftung ECAP Winterthur
Schulleiterin
Isella Fucentese

Kursleitung
Fiz Annette, Monica Najmann

Winterthur, 09.04.2009

Winterthur
Zürcherstr. 19
Postfach 1752
8401 Winterthur
052 213 41 39
FAX 052 213 41 42
Email: infowt@ecap.ch

Convenzionato con
USS/CEO, CC, OO., CGTP
Vereinbarung mit
SGB/SABZ, CC.OO., CGTP

Membro/Mitglied SMILE
Membro/Mitglied SVEB

Zürich disse...

Zürich

Um dia destes, atrás, abordei dois dos três meninos acidentados que, sofreram a deflagração de uma explosão de gás em Torres Vedras, no dia 28 de Abril de 2008, portanto, está para fazer um ano daqui a três dias.

Esse acidente deu-se em tempo de férias dos trabalhos de seus pais em Zurique, onde determinaram as mesmas em Portugal.

Então, perguntei aqueles dois meninos, se, eram aqueles meninos que, em Portugal estiveram associados aquela violenta deflagração...

Responderam, sim, que eram os dois meninos maiores, e eram naturais de Torres Vedras e que, o menino mais pequeno era da Póvoa de Lanhoso.

Desejei-lhe boa Páscoa e, sorridentes agradeceram também.

Vi naqueles rostos tapados com mascaras brancas um lido sorriso de alegria que, se fazia transparecer através dos olhos e dos lábios daquele menino e daquela menina.

Tenho a certeza que, o sofrimento que passaram, talvez, esqueceram, ou então, escondem no interior do seu corpo e alma e, porque não do seu coração.

Gostei de ver a sua boa disposição em tempo de Páscoa e de Família, sem preconceitos, com alegria e coragem de lutar no dia-a-dia contra aquela tragédia que lhes podia ter tirado a vida, assim, e graças a Deus estão vivos e de saúde.

Desejo-lhes coragem para enfrentar o futuro, que o futuro é que é vida, o passado é passado e morreu...

Nesse dia de Páscoa, beijei a Santa Cruz e pedi coragem por eles.

Um abraço para toda a família.

Quelhas

bandeira nacional Suíça disse...

Sabia que a bandeira da Cruz Vermelha Internacional é derivada da bandeira nacional Suíça?

A bandeira Suíça tem um quadrado vermelho com uma cruz branca, significa que, foi retirada a cruz vermelha do espaço branco da cruz Suíça para a bandeira da Cruz Vermelha. Não é sugestão, é afirmação, foi da bandeira Suíça que saiu a ideia da Cruz Vermelha Internacional.
“O símbolo da cruz branca sobre fundo vermelho aparece pela primeira vez na história suíça como emblema do cantão de Schwytz, um dos cantões fundadores da Confederação Suíça, em 1291. A bandeira deste cantão ainda hoje tem a cruz branca no ângulo superior direito do seu fundo vermelho. O símbolo do crucifixo simbolizava a liberdade concedida pelo império aos habitantes daquele Cantão.”

A CRUZ VERMELHA VEM ATRAVÉS DAS GRANDES NESSECIDADES DE SECORRO FEITAS POR COMERCIANTES SUÍÇOS QUE SOCORRERAM MILHARES DE VÍTIMAS DE GUERRA NA ITÁLIA

“O conflito foi travado no norte da Itália entre o exército imperial austríaco e as forças aliadas da França e da Sardenha, da qual resultaram quarenta mil vítimas mortais.”

Póvoa de Lanhoso a contrariar ou no seu melhor! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rugas de Pedra disse...

Rugas de Pedra
“Quelhas”
A 18 de Junho de 2008, Padre Bártolo Pereira recebeu uma carta, com um comunicado de expulsão da nossa comunidade, na Igreja de “S. Félix e Santa Régula em Zurique”. Desde então a essa data, P. Bártolo tem vindo a reflectir e meditar sobre o assunto que o vinha a atormentar. Daí começou e, iniciou a escrita para este livro, embora traga à ribalta assuntos relacionados com a comunidade onde começou, precisamente há trinta anos em, “Santa Clotilde em Genebra” até aos nossos dias em Zurique. O lançamento do livro intitulado; “Rugas de Pedra” surgiu um ano depois, em Junho 2009, com rascunhos de história. Este exemplar relata um pouco da vida religiosa e, passagens do Pastor e suas ovelhas pelo culto e fora do culto. Acredito plenamente no sofrimento deste pastor da igreja Católica, Apostólica, Romana! Sinto-o um homem lutador pelas suas convicções, aliás devemos a ele em termos ficado com o espaço que vínhamos usufruindo à uma década e meia de anos, onde tínhamos e vamos continuar a ter a celebração do culto dominical. “Nunca respondi à provocação, remetendo-me a uma reflexão em meia dúzia de artigos publicados na Gazeta Lusófona” (Padre Bártolo Pereira.) Porém estive sempre atento às comunicações expressadas pelo nosso Sacerdote e pelo jornalista, no qual mereceram a melhor atenção! No entanto não deixei de escrever ao nosso caro amigo director, Adelino Sá, a dizer-lhe o seguinte por outras palavras: (Penso que uma das causas que levaram a igreja Suíça a repudiar a igreja portuguesa, terá a ver com comportamentos menos impróprios à boca de entrada da igreja e cá fora na hora corrente da celebração eucarística…) Digo mesmo que presenciei, e isso não é alheio a quem quer ver! Adultos e rapaziada cá fora a falarem em voz alta e darem risotas. Mais, precisamente no local de entrada vi com olhos de ver, beijos e mais beijos entre namoricos, um lugar impróprio pelo menos quando a santa missa está a decorrer. Uma à parte: Deveria haver alguém que impusesse mais respeito aquela hora, a quem não tem respeito pelos outros. (Outro motivo seria a inveja ou o ciúme de a nossa comunidade encher ao rubro a igreja com centenas de fieis, e as esmolas que caem nos cofres duma igreja da comunidade lusófona.) Para terminar, aconselho a ler este livrinho, e não posso deixar de dizer que, S. Félix e Santa Régula são padroeiros da cidade de Zurique pertencentes a uma legião romana em outrora. Desejo felicidades ao senhor reverendíssimo, Abade Bártolo Pereira, e que goze a partir desta data em Portugal, a sua reforma com muita saúde e muitos anos de vida e que de vez enquanto nos venha visitar à Suíça… Pois todos irão sentir a sua falta, e das suas graças durante a celebração da mesma na eucaristia de Domingo.

Zurique 13 de Julho de 2009

João Carlos Veloso Gonçalves
"Quelhas" autor/escritor/jornalista - Gaseta Lusófona - http://www.gazetalusofona.ch/, Fri-luso - http://friluso.no.sapo.pt/, Lusitano de Zurique - http://www.cldz.ch/, Terras de Lanhoso - http://joseabiliocoelho.com.sapo.pt/, entre outros...
Veja os Blogues culturais internacionais
http://inovalar.blogspot.com/
http://povoadelanhosoacounoseum.blogspot.com/

Em Zürich a direito por linhas tortas. disse...

Em Zürich a direito por linhas tortas.

Vida difícil em tempo de crise…
É assim que se vive em Portugal e além fronteiras!
Como tudo na vida, há aqueles que trabalham e, aqueles que não trabalham.
Existem os trabalhadores que tem sorte em ter trabalho e, aquele que infelizmente não tem emprego.
Os que trabalham porque, estimam o emprego e, aqueles que não trabalham porque são malandros.
Pois é, é uma realidade constante, até porque, a crise não e para todos!
Apenas a crise e, muitas das vezes, é para quem quer estar na crise.
Este texto e, este comentário sob pena de chegar a outra conclusão, suscitou-me a forma de o escrever desta maneira, aliás, porque a crise é fantasmagórica para quem é malandro.
Vejamos, e, vejam os rodeios que dei para chegar à conclusão que, para sair da crise vasta fazer ou até nem fazer, mas fazer que o faz…
Fazer o quê?
Dou-vos a resposta.
Muitos marmanjos, não tem forma de sobreviver sem roubar, outros sem pedir, conclusão, mais cedo ou mais tarde vão ter grandes problemas!
Serão assim tão grandes problemas?
Claro que não.
Vou terminar da seguinte forma, reflicta sobre onde este rodeio quis chegar…
- Uns Jovens Povoenses Decidiram Roubar ou Fazer Simulação de Roubo a um Carro de Polícia em Zürich, Suíça, Foram Dentro, Fugiram à Crise, Arranjaram Forma de Sobrevivência Grátis e sem Trabalhar, Fácil não é?!
Sem custo e sem crime, ou, com um crime sem danos, estão estes jovens descansados da vida, ainda podem ganhar uns trocos na cadeia, e curtir a vida, até porque para delitos destes a cadeia é livre e com espaços verdes onde podem desfrutar da natureza!

João Gonçalves

POST e Texto de autor disse...

Entrevista ao Presidente da C.M. Póvoa do Lanhoso Sr. Manuel Batista

Pedro Silva

“Para o ano irei fazer aquilo que todos fazem”

Lusitano de Zurique

— Este é o seu primeiro mandato.
Como encontrou a Câmara Municipal?

MB — Efectivamente é o meu primeiro mandato.
Nós encontrámos algumas dificuldades financeiras, mas para o ano há novamente eleições.
Todos os presidentes fazem grandes investimentos para as ganhar e eu irei fazer aquilo que todos fazem: Apostar no investimento não só no Concelho mas em todas as freguesias.
Iremos exceder um pouco o orçamento mas isto é normal, é política.

LZ — Segundo os naturais do seu Concelho, cada presidente que passa, muda de lugar
a estátua da Maria da Fonte.
Pode explicar-nos o porquê desta movimentação do grande símbolo do Concelho?

MB — Sim realmente isto é uma pergunta impertinente, mas responderei com todo o gosto.
A estátua da Maria da Fonte foi mudada do centro da praça Armando Rodrigues para a parte
de trás da casa da Botica.
Era uma heroína que passou a estar escondida.
Nós quando rectificamos aquele espaço urbano da vila respondemos aos apelos dos povoenses que pessoalmente pediram a mudança da estátua para a rotunda.
Quisemos dar-lhe a dignidade que merece, sendo ela uma heroína, o símbolo do Concelho da Póvoa do Lanhoso.
A vila está bonita e espero bem que ela fique por aqui, não há razões para a mudar novamente. Como sabe, aquilo que temos de bom tem de ser mostrado e hoje o centro da vila, é a sala de visita do Concelho e estátua da Maria da Fonte ficará por lá.

Sr. Presidente o nosso obrigado pelos minutos que nos dispensou.


Quelhas - Senhor presidente a entrevista feita pelo Pedro deveria ser mais aprofundada acerca da Maria da Fonte, mas o colega não tem muitos conhecimentos sobre o assunto, esteve bem!

Caro presidente, então, a Maria da Fonte também foi mudada de figura, não só de sítio, porque o poder local e os intelectuais do concelho da Póvoa de Lanhoso não estão de acordo com a verdadeira Maria da Fonte e a sua história?

Porque é que, o meu futuro livro, “Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário, história com histórias…” está a incomodar muita gente?

Um abraço a todos os povoenses do tamanho do Mundo e um feliz Natal.

Quelhas o inspirador

Caro jornalista Lukas disse...

Caro jornalista Lukas Hässig como está?
Desculpe o incomodo,
Pois, entrei neste site para lhe pedir uma ajudinha!
Sou um pequeno jornalista português, colaboro com jornais lusos e sou escritor de obras de livro, tenho meu terceiro livro para editar!
Daí, sendo um livro de história local da minha terra, da província do Minho, da Póvoa de Lanhoso e de Portugal, escrita sobre a pesquisa de vários livros e pensamentos do autor em forma de humor, tem o seu interesse, apesar de muitas dessas coisas escritas pelos escritores passados, não irem ao encontro uns dos outros.
Intitula-se "Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário", História com histórias...
Pois, gostaria de ter uma editora em Zürich, e ser traduzido para Alemão, e, para além disso negociar a edição, quem sabe, com sua ajuda, através do jornal 20 minutos!?

Ajude-me, tenho capacidades para ser reconhecido, partindo da tradução do livro e edição com distribuição dos mesmos...

Sou atentamente, João Carlos Veloso Gonçalves "Quelhas"

Breitensteinstr 29

8037 Zürich

O tema seguinte intitula-se "Zürich, cidade fantasma, da evolução e da parvalheira" A visão da terra que acolheu um recém-chegado a Zurique.

Agradeço a observação disse...

Agradeço a observação que se segue em parêntese.


Caro (a) sr: a

V. Exa. diz que, eu já tive pretensões de escritor!
Tive e tenho!
Então ajuíza você que, duvida que alguém tenha conseguido ler algum dos meus escritos!?
Você leu?
Qual livro?
"Inspiração do Compositor"
"O livro da criança"
"Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário... história com histórias"
Quanto ao português, não tenho formação académica, também para editar bons livros não precisa ter estudos, precisa sim ter cabeça com ideias e sem imitações, ser ele próprio...
Mais, vou-lhe dar um exemplo para não se rir daquilo que escrevi na alínea anterior.
Se eu ou você não soubéssemos ler nem escrever podíamos ter um Dom muito elevado de capacidades multiplicas de imaginação e, por essa imaginação em prática para livro através de um outro escritor.
Acha que o livro não teria qualidade!?
A não saber ler, não quer dizer que não seja inteligente, apenas porque não estudou!
Em vez de ser autor, teria um co-autor, Certo?
Quanto aos erros de concordância, não sei exactamente a que tipo de texto se refere, para assim eu lhe poder responder com mais exactidão, queira o fazer, respoder-lhe-ei.
Erros! Pergunte aos professores que corrigiram, foi para isso que eles me serviram!
Quanto a isso não sou alheio, sinto que dia para dia estou a melhorar, espero um dia ser reconhecido pelos actos bons que fiz, a escrita é apenas um Dom que, adquiri após a escola.

Antes de o ser, já o era, comecei a minha vida literária desde que comecei a frequentar a escola primária!

aceitar o comentário disse...

Caríssimo (a) conterrâneo (a), tenho que aceitar o comentário que V. ex. aludiu.
No entanto pergunto-me;
Como é possível que, o senhor faça tais observações aos meus livros se, nem deve conhecer o titulo dos dois exemplares, mais o rascunho em blogue - http://inovalar.blogspot.com/; "Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário... história com histórias".
No livro de poemas de vida, todo ele de poemas de vida, tem muitos sentimentos, é baseado no mundo verídico de acontecimentos, próprios, familiares, de pessoas que nos rodeiam, problemas da actualidade, e um pouco de tudo em geral.
Convido-o a ler “Inspiração do Compositor” e perceba, passo a passo e sem saltear, para bem perceber, como o livro nasceu e desenvolveu, sem tirar uma vírgula até ao final!
Espreite “O livro da criança” e faça o mesmo. Leia com atenção e veja com seus olhos se, está ou não, de certa forma a incentivar as crianças a ler e perceber certos problemas da vida, e ensinar-lhes algo. Talvez para si não são novidade, mas para os catraios sim, para além da história em si, desenvolvo coisas ligadas á natureza…
Você leu todos os artigos que escrevi no jornal Terras de Lanhoso em 2007/8?
Entre outros jornais!
Você está a par de que, presentemente escrevo em mais dois jornais, Gazeta Lusófona e Fri-luso, numa revista, Lusitano de Zurique!?
Acha que, a minha escrita é medíocre?
Como é que os jornalistas me dão tanta garra e aceitam a minha escrita!?
Então pelo seu ponto de vista, não valho nada como escritor diversificado, poemas, versos, prosa, entrevistas, opinião, história, enfim!
Um pouco de cultura em geral...
Há uns tempos atrás uma senhora das letras disse-me que, não gostava dos meus livros, e, eu perguntei-lhe porquê?
Respondeu da mesma forma que o senhor;
(-Não os consegui ler.)
Ó meu amigo! A resposta que lhe dei é a que lhe vou dar a si!!!
Então como é possível não gostar, por exemplo, de um bolo se, não provou o mesmo bolo???
Sabe uma coisa, publiquei essa frase num HI5, fiz das minhas palavras, as palavras da senhora, sabe telefonou-me para a Suíça a dizer-me para retirar o comentário...
Será você a mesma pessoa?
Não duvido, sendo é apenas dor de cotovelo!
Pode consultar no blogue descrito supra, alguns comentários, uns assinados no real, outros na ficção e alguns anónimos, designados por: Elogios, frases e corta na casaca...

O seu comentário vai estar lá, veja com seus olhos… Comente o livro virtual das MARIAS DA FONTE.
Podia você comentar para o e-mail, inspiracaodoautor@sapo.pt e sair do anonimato.
Par terminar, vendi mais livros eu, que, todos os escritores povoenses juntos e, mais estou muito longe de ser um conceituado e bom escritor.


“Quelhas”; Um literato ocasional, o homem, o inspirador, o escritor, o poeta, o jornalista, o crítico, o artista, o dramaturgo, o cómico, enfim, uma figura diversificada!

João Carlos Veloso Gonçalves “Quelhas”

BOM NO 2009 disse...

Caro Administrador do blogue, antes de mais nada quero lhe dizer, a si e bloguistas, para acabarem este ano da melhor forma possível, já que já é muito tarde demais para remediarem certos males que se fizeram e disseram!
Depois uma mensagem de paz e alegria para connosco e nosso semelhante, que nada falte em nossos corações - AMOR...
Pois é com amor que se resolvem a maior parte dos nossos problemas do dia-a-dia, porque amor trás paz, harmonia e saúde, ajuda bastante!
Este amor que eu falo, é um amor de consolação para com os problemas do dia que se fazem sentir todos os dias...
Porque amor não é só amar, mas sim ser amado, e, dando conforto aos outros, refiro-me a boas palavras para com a humanidade...
Por ultimo e porque não saía daqui a falar do tema amor de fraternidade e alegria, emoção e devaneio, apelo a todos em particular para não atacarem ninguém verbalmente, esses ataques doem muito mais que qualquer outra afinidade.
BOM NO 2009
"Quelhas"

Pedro disse...

Não sei porquê, mas veio-me uma lagrima ao canto do olho por este texto no minimo engraçado.