Número total de visualizações de página

Fussballverband Region Zürich mit Portugiesischen Teams

BLOGGER: SP de Braga, Braga, Portugal. Sporting Clube de Braga de Zurique, Zürich, Switzerlande - GVrreiros do Minho e cultura luso Portuguesa & Helvética...

3. Liga - Gruppe 2
Sporting Clube de Zürich & Centro Lusitano de Zürich
http://www.football.ch/fvrz/de/verein.aspx?v=1629

4. Liga - Gruppe 3
Lafões Club Portugues
http://www.football.ch/fvrz/de/meisterschaft-fvrz.aspx

4. liga - Gruppe 4
Braga de Zürich & Benfica Clube de Zürich
http://www.football.ch/fvrz/de/meisterschaft-fvrz.aspx

Refiro que, o SP de Braga de Zürich, joga com o nome emprestado da Organisação FC Industrie Turicum 2

Site Oficial da Liga Portuguesa de Futebol Profissional http://www.lpfp.pt/Pages/Inicio.aspx

e-mail inspiracaodoautor@sapo.pt

segunda-feira, 21 de junho de 2010

«Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário, história com histórias…»

Tenho o prazer de convidar V. Ex.ª a assistir ao lançamento da obra «Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário, história com histórias…», da autoria de “Quelhas” João Carlos Veloso Gonçalves, que terá lugar no próximo dia 7 de Agosto, sábado, pelas 17h00, na Sala do Theatro Club, Largo António Lopes, Póvoa de Lanhoso. A sessão será aberta pela Sr.ª Dr.ª Vereadora, Fátima Moreira e pelo Poeta e Artista em Robótica, Domingos Manuel Sousa Ferreira. A apresentação da obra estará a cargo de Quelhas, autor, poeta, crítico, jornalista e repórter. Este livro tem Rectificação, Análise & Critica de Adelino Sá, Jornalista e Sindicalista, e Prefácio de Ana Sofia Pinto, Professora e Historiadora. A obra consiste na ideia de divulgar a nossa cultura, as ideias que cada autor passou para papel, sobre a Heroína Maria da Fonte e todas elas diferentes. Defendida pelo autor por uma grande confusão de quem a descreveu, cada autor aumentou-lhe um palmo ou um ponto, no entanto defende que, deveriam ser 7 mulheres de armas e não uma só, pelo benefício da dúvida. Afirma ainda, que nada sabe sobre a Maria da Fonte, em relação ao Padre Casimiro que viveu por dentro a verdadeira história da revolução e, ao Camilo Castelo Branco, e Paixão Bastos e tantos outros, em datas separadas a descreveram totalmente diferente.

Estátuas
1.ª Maria referente: (Maria) da Fonte – (Maria) Angelina Lage
2.ª Maria referente: (Maria) da Fonte – (Maria) Luíza Balaio
















http://cms.portugalnasuica.webnode.com.pt/terra-das-marias-da-fonte-ou-fontanario-historia-com-historias-/

3 comentários:

Sporting Clube de Braga de Zurique disse...

“Quelhas” João Carlos Veloso Gonçalves apresentou livro dia 7 de Agosto de 2010:

parte 1

Convívio Cultural e Lançamento do Livro: Terra das “Marias” da Fonte ou fontanário, histórias com histórias…, na sua terra Natal, no Teatro Clube da Póvoa de Lanhoso em Portugal.

O Convívio Cultural teve como presença alguns Autodidactas, entre os quais, a Sr.ª Vereadora da Cultura Fátima Moreira, o Poeta e Autodidacta Domingos Ferreira e a ex. Apresentadora da Lanhoso TV Ritinha Caracoleta, Professores, Escritores, Artistas Plásticos, Escultores, Artesões, Músicos. Estiveram presentes e bem representados as telas da “Maria da Fonte” (ou das Marias da Fonte), artes plásticas, esculturas em madeira e barro, cestaria, utensílios em madeira, trabalhos manuais, restauração e a filigrana entre outros.
Abrilhantaram este Evento Cultural as seguintes personagens culturais; José Maria, José Loureiro, Amaro Lopes, Manuel Fernandes, Domingos Ferreira, Anita Bastos Granja, Clara, Basílio Fernandes, Manuel Cunha, Paula Azevedo, Mafalda, João Azevedo, Lembr´arte pelo Pedro, Atelier do tempo por Ilda da Conceição e Ourivesaria Alfena, alguns trabalhos apresentados pela Associação de Turismo da Póvoa de Lanhoso (ATPL) com presença da Isabel.
A festa do Lançamento do Livro de História, iniciou da melhor forma com o “Grupo Coral de Serzedelo” (Eu tive um sonho) que fez sonhar o autor mais uma vez…
Seguiu-se pela voz da ex. Apresentadora da Lanhoso TV que preferiu dizer: “Bem-vindo ao Oitavo (8) Convívio Cultural do poeta/crítico/escritor/jornalista e repórter, “Quelhas“ este grande Homem! Depois leu o Prefácio do Livro da autoria da Historiadora Ana Sofia Pinto.
A Senhora Vereadora da Cultura Interveio, e por lapso, só ficou no filme para a Lanhoso TV as primeiras palavras, no entanto mais adiante deu seu testemunho, a ler depois e a visualizar o filme no Blogue do autor.

autor: Quelhas

Sporting Clube de Braga de Zurique disse...

“Quelhas” João Carlos Veloso Gonçalves apresentou livro dia 7 de Agosto de 2010:

parte 2

O Poeta e Artista Plástico em Robótica, prosseguiu com elogios ao “Quelhas” e elogiou o publico presente e proferiu: “Bem-vindos à Calorosa Assistência Cultural”. Falou da tese da “Maria da Fonte” e ainda do percurso do autor. Proferiu; “Já que somos muitos que temos o livro do autor” Pediu ao público para arranjar provas e contra provas e enviar para o autor para ele, quem sabe, fazer mais dois ou três livros sobre a Heroína.
Ritinha Caracoleta, insiste no elogio ao “Quelhas” e diz que “a Póvoa de Lanhoso devia valorizar mais todos estes artistas” presentes no evento cultural e todos os outros. “É bom viver na Póvoa e por outro não” refere… Elogia a Sr.ª Vereadora como mulher tipo “Maria da Fonte”e lê um poema de autoria de “Quelhas” em Homenagem ao Poeta Domingos Ferreira.
O autor “Quelhas”, mentor da festa deu seu testemunho perante os presentes, falou um pouco do livro e da sua pessoa, jornalística e cultural. Deu voz aos presentes sobre a tese da “Maria da Fonte” e foi bem lúcido e explicito quanto aquilo que escreveu… Fez dedicatórias no seu novo livro e ofereceu um livro a cada convidado de presente.

autor: Quelhas

Sporting Clube de Braga de Zurique disse...

“Quelhas” João Carlos Veloso Gonçalves apresentou livro dia 7 de Agosto de 2010:

parte 3

A senhora Vereadora da Cultura voltou a ter a palavra, dizendo, “Eu como mulher tenho que dizer algumas coisas sobre a Maria da Fonte. Continuou dizendo que, como mulher, como povoense e curiosamente natural de Fontarcada, supostamente podia ser uma das terras que fosse originária a Maria da Fonte. Nunca teve nenhuma preocupação, quem foi a Maria da Fonte, se foi uma, se foram muitas. O que sentia, foi que, no Século XIX gente da Póvoa de Lanhoso, de uma terra pequena, um grupo liderado por mulheres criou um movimento que marcou a história de Portugal, onde os homens certamente participaram, que não ficaram indiferente às mulheres que vinham do poder central. Acrescenta; “Será que não falta no nosso sangue um bocado deste sentimento que vinha dos nossos antepassados”. Dizia ainda; Que a opinião do “Quelhas” estava ali presente no livro, agora aceitemos ou não “Uma coisa é certa, em MDCCCXLVI marcamos a história da nossa terra e deste nosso país”. Prossegue; O livro do “Quelhas”, se não der para tirarmos conclusões, que sirva pelo menos para despertar a história da Póvoa de Lanhoso, despertarmos nos nossos filhos o valor que temos e falarmos da nossa terra e da nossa Heroína.
Em todas as leituras, discussões e ideias houve “Palmas” para os intervenientes, pela Cultura e pelo livro que veio revolucionar a “Póvoa de Lanhoso” e desafiar outros autores a seguir o exemplo do Autor “Quelhas” e quem sabe dar dados mais concretos, porque o autor julga que, mesmo deixando tudo em aberto, não crê que haja quem dei-a um fim a esta história por falta de apontamentos escritos, quer a nível de história, assentos de nascimento, baptismo, matrimoniais e de óbito sobre a Heroína “Maria da Fonte”

autor: Quelhas